As 48 Leis do Poder – Robert Greene

As 48 Leis do Poder – Robert Greene

4.2 (20 avaliações)

Categoria:


As 48 Leis do Poder evidencia as relações de poder e ensina a jogar o jogo do poder, o que fazer para consegui-lo, mantê-lo e utilizá-lo da forma mais benéfica possível, influenciando, manipulando e convencendo outras pessoas.

Tempo de leitura: 5 minutos

Citação favorita do autor:

“Pessoas poderosas impressionam e intimidam falando pouco. Quando mais você fala, maior a chance de falar algo estúpido.”

 


Vantagens do livro

Sobre o autor


As 48 Leis do Poder – Robert Greene

Esse livro aborda de maneira simples e objetiva as relações de poder, como influenciar, manipular e convencer outras pessoas. Não é nada tradicional – como alguns livros sobre liderança, relações interpessoais ou crescimento pessoal – apesar de abordar esses assuntos de maneira indireta.

Alguns conselhos presentes no livro podem ser vistos como imorais ou nebulosos, a partir do momento que o autor não se importa em ter cautela em suas palavras. O que é ótimo! O jogo do poder não possui espaço para os que não estiverem dispostos a jogá-lo.

Robert Greene é um mestre da escrita. Todos seus livros tornaram-se best-sellers e o As 48 Leis do Poder foi o seu primeiro livro. Ele é como se a obra Como fazer amigos e Influenciar Pessoas, de Dale Carnegie, tivesse ido para o lado negro da força.

É impossível sumarizar 48 leis em apenas 5 minutos, mas tentarei focar no essencial. Aqui estão as 3 lições sobre o poder para você entendê-lo melhor:

  1. As Relações de Poder existem, quer você queira, ou não.
  2. Fale sempre menos do que o necessário.
  3. Jogue o jogo do poder, mas nunca assuma que está jogando.

Lição 1: As Relações de poder existem, quer você queira, ou não

A primeira Lei do livro é “Nunca brilhe mais que o seu chefe”, o que exemplifica bem essa primeira lição.

Se existe uma única coisa que as pessoas em posições de poder não querem, é parecerem impotentes. Tente ser mais eficaz e superar o seu chefe bem na frente dele para você ver o que acontece. Ele se sentirá ameaçado. E então, você arrisca seu emprego, perde novas oportunidades e é deixado de lado em alguns projetos.

A Lei 46 – “Não pareça perfeito demais” – explica como estamos sujeitos ao julgamento diário de outras pessoas.

Logo, negar ou ignorar as Relações de Poder não mudará a situação. Pelo contrário, ter consciência que os seres humanos também são movidos por sentimentos ruins como inveja, ganância e orgulho, permite-lhe analisar as situações com maior clareza.

Consequentemente, você poderá agir de forma que tire o maior proveito possível da situação.

A Lei 36 – “Despreze o que não puder ter, ignorar é a melhor vingança.”, como na fábula da raposa e as uvas, aconselha você a se portar, dependendo do contexto em que você estiver inserido, sem se parecer desesperado para conseguir o que quer.

Ninguém quer parecer desesperado. Ou menos perfeito. Ou menos capaz.

Lição 2: Fale sempre menos que o necessário

Lei 04 do livro – “Diga sempre menos que o necessário” é simples, porém ignorada por muitos. Pessoas poderosas impressionam e intimidam falando pouco. Quanto mais você fala, maior a chance de falar alguma besteira.

A Lei 09 – “Vença por suas atitudes, não discuta” – Ao vencer uma discussão, você não irá conseguir alcançar seus objetivos. Quem perdeu a discussão, provavelmente, irá ter ressentimentos e má vontade perante você.

É muito mais eficaz fazer os outros concordarem com você por suas atitudes, sem dizer uma palavra. Demonstre, não explique.

Na Lei 19 – “Saiba com quem está lidando, não ofenda a pessoa errada” – percebe-se a necessidade de ter cautela ao adquirir inimigos.

Cuidado com o que você fala. Você não quer passar a perna em alguém que irá procurar vingar-se durante o passar dos anos.

Lição 3: Jogue o jogo do poder, mas nunca assuma que está jogando.

Ter controle da situação sem necessariamente expor suas intenções, é um dos pontos principais do livro, visto que inúmeras Leis giram em torno desse conselho.

A Lei 03 – “Oculte suas intenções” é exatamente isso.

A Lei 12 – “Use a honestidade e a generosidade seletiva para desarmar suas vítimas”, A lei 21 – “Faça-se de otário para pegar os otários – pareça mais bobo do que o normal” e a lei 24 – “Represente o cortesão perfeito” seguem esse princípio.

Oras, seja sempre gentil e ninguém irá desconfiar que está tramando algo. Seja mais bobo que os outros e ninguém irá desconfiar que você está tramando algo. Seja o cortesão perfeito e novamente, ninguém irá desconfiar que você está tramando algo.

Como diz a Lei de número 5 – “Muito depende da reputação – dê a própria vida para defendê-la” ao construir sua credibilidade, ou sua rede de poder, atente-se aos seus inimigos. Não deixe que eles percebam que você está jogando o jogo do poder.

Por fim, a Lei 38 – “Pense como quiser, mas comporte-se como os outros.”, fecha essa lição com chave de ouro.

Uma vez, fui prejudicado por um ex-colega de trabalho, ao ser promovido, de uma forma que quase tive consequências sérias. No fim, com tudo resolvido, escutei uma frase de um grande ex-chefe que ficou na minha cabeça: “Prego que se destaca, toma martelada.”

Tenha cuidado ao se expor, você nunca sabe quem está torcendo contra você.

Considerações finais

Apesar de ser uma pessoa com um forte senso de justiça e honestidade bem acima da média, as 48 Leis do Poder foi um dos primeiros livros que li por completo e continua sendo meu favorito.

Pessoas que querem chegar mais longe precisam ir à selva e domar os leões. O mundo é cruel! Várias pessoas não querem o seu bem. Se alguém tiver que fazer algo que irá prejudicá-lo, mas se beneficiará com a atitude, provavelmente ela irá fazê-lo.

Lembra-se daquela comunidade do Orkut “Bonzinho só se fode”? Esse livro é ótimo para quem não acredita que existem segundas intenções em amizades, relacionamentos e relações sociais no geral. Pessoas inocentes precisam ler esse livro.

Alias, vou além. Qualquer pessoa interessada em ter sucesso em algum momento de sua vida, tem a obrigação de ler esse livro.

O que mais você pode aprender no livro As 48 Leis do Poder?

  • Porque você deve ter crédito pelo trabalho de outras pessoas
  • Um jeito mais barato de espiar seus concorrentes
  • Porque é melhor agir como superior, especialmente se você for superior
  • Quais pessoas você deve evitar se relacionar em sua vida
  • Uma contra-lei de cada Lei presente no livro

Para quem eu recomendaria o livro As 48 Leis do Poder?

  • Aquela menina de 17 anos, que sofre bullying por ser inocente demais
  • A sub-celebridade de 32 anos que tem dificuldade em lidar com a fama e atenção
  • Qualquer um que não saiba que há pessoas cheias de segundas intenções.